segunda-feira, 18 de junho de 2018

Professores 2017/2018

Quando o ano letivo das crianças acaba, vai me dando uma gratidão profunda, por tudo o que se passou durante o ano. Tem sido sempre assim, tenho tido muita sorte com os professores dos meus filhos, do colégio, da natação, do piano, do violino, da acrobática, todos sem exceção ajudaram muito meus filhos a se superarem mais um ano.
E é isso que eu mais quero, que eles se superem, não precisam ser os melhores, mas definitivamente melhores que eles próprios a cada dia, e isso apenas com o apoio de cada professor.
Sou grata, senti em cada um deles dedicação e carinho. Esse ano correu muito bem e mais uma vez, sou grata.
Levo cada professor no meu coração, com uma gratidão que vai daqui até a Lua!  
"Quem dá doce para meus filhos é a minha boca que adoça"

PS- Sei que me repeti com relação a gratidão, mas é que ela de momento, abunda no meu coração!

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Ainda sobre envelhecer...

Acho mesmo que estou numa crise de idade "braba".
Todos os dias acontece alguma coisa que me "joga na cara" que estou ficando velha.
Talvez eu logo me conforme, talvez passe a vida nesse lamento, ainda não sei, o que posso dizer é que achei que tudo passou a voar e não gosto de ver e sentir as marcas do tempo.
Envelhecer não é bom, encaremos a coisa de maneira honesta.
E, na minha opinião logicamente, acho que a coisa aperta mais para a mulher. Muitos homens que conheço, apesar de estarem grisalhos, calvos, com rugas, mantém um charme... Já as mulheres...o grisalho não fica tão bem, nem as rugas... chamem-me machista, mas é assim que vejo.
Por isso, quando vejo uma novela, um filme, e a câmera chega bem perto do rosto de uma atriz, de um ícone de beleza fico logo em alerta e vibro, vibro quando aparecem todas aquelas "marcas do tempo", todas aquelas imperfeições que nem a bela da base consegue disfarçar, poros dilatados, as porcarias das espinhas ( que deviam ter ficado na juventude, mas essas sim putas seguem conosco).
De alguma maneira sinto algum consolo em perceber que faz parte da vida da grande maioria das pessoas esse envelhecer. Não me sinto mais bonita ou mais feia diante da descoberta das outras imperfeições... mas me sinto mais normal... e não penas uma pessoa que está revoltada com o resultado dos anos...

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Contacto, ainda bem!

Pipa está no banho, Gui corre no corredor...
Ouvimos alguém a cair... Só podia ser o Gui.
Pipa grita dentro do chuveiro, em tom de desespero se ele está bem...
Gui entra na casa de banho e com os braços ao ar, como quem exibe o corpo, dá uma volta e diz:
" Viste? Estou Contacto"
E eu, distraída pergunto:
" Contacto? "
A Filipa, cheia de shampoo no cabelo e com ar aliviada responde:
" Intacto, mãe, deve ser intacto"...

segunda-feira, 21 de maio de 2018

A dificuldade de mudar o mundo...

Eu sou super implicante, implico até com o ar.
Mas implico mesmo, mesmo, é com a falta de respeito pelas regras. Detesto.
Detesto chico espertismo, detesto aqueles que acham que são superiores na inteligência quando são uns mal educados e burros...
Bem, no caminho para o meu trabalho há uma parte que está em obras e a estrada que é de duas pistas, acaba terminando numa só, e é sempre a mesma coisa... estamos todos em fila e chega um sacana lá de longe pelo lado direito, passa uns vinte carros, que estão na fila e se põe a frente.
Sempre pensei que a solução seríamos que todos da fila, nos colocássemos ao meio da estrada, obrigando assim que os outros, que fossem chegando, fossem se colocando por ordem de chegada atrás uns dos outros.
Assim, decidi tentar, coloquei-me a meio da estrada... E lá veio um carro disparado, pequenino, com uma senhora ao volante e pumba! Dobra o meu retrovisor e vai feliz da vida passar a frente de toda gente!
Saio do carro e vejo que o retrovisor apenas deu uma voltinha de 90º, estava impecável.
Um senhor que estava atrás queria que eu fosse brigar com a senhora, que estava "entupindo" o trânsito um pouco mais a frente... Mas do que adiantaria?
Nesse momento, os carros que estavam atrás entenderam meu intuito e se puseram a meio da estrada, fazendo valer a ordem.
Depois fui para o trabalho ponderando no que poderia ter acontecido, imagina que meu retrovisor tivesse mesmo partido? Pagar um novo retrovisor, o trabalho de ir tratar do assunto etc...
As vezes não falta coragem em enfrentar os sacanas, mas o problema é que as consequências podem ser mesmo chatas... E por alguma razão eu pago impostos para que alguém estabeleça a lei. Eu não sou polícia.
Adoro polícias competentes, adoro EMEL. Odeio os sacanas chicos espertos, espero que eles se lixem, sempre, forte e feio.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

No trânsito...

Acho que quando conduzimos, muitas vezes, dentro da proteção do carro e da facilidade em "ir embora" ralhamos com as pessoas de uma maneira que nunca o faríamos numa fila de um banco, num parque, enfim, numa situação normal, fora do veículo. Eu fico surpresa comigo mesma de descobrir maneiras de ofender uma pessoa que na verdade nem são ofensas, são constatações do estilo: VELHA! CARECA!!! TAXISTAAAA!- que raio é isso? É idiota, mas é o que vem na minha cabeça!
Hoje descobri outro preconceito que pulula na minha mente, um carrão estava colado ao meu, quando o semáforo estava vermelho e não havia razão para pressa e o que veio na minha mente? Carrão=CORRUPTO! LADRÃO DE MERENDA DAS CRIANÇAS!
É duro tentar inverter nossos pensamentos... Sou tão básica!

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Perdendo coisas...

Ultimamente ando perdendo muitas coisinhas que eu dou/dava valor...
Começou com uns óculos, que tinha acabado de mandar fazer... depois uns brincos... depois (esse dói mesmo) o meu relógio... mais um brinco e ontem, no concurso de piano da minha filha, um casaco!
Será coincidência, será o universo me castigando, será o universo a ajudar para que eu me torne uma pessoa mais desprendida...O QUE SERÁ?
E, em nenhum desses casos eu conseguiria repor ... tudo já era antigo não se encontra mais!
Caramba! Estou pronta para uma fase onde eu encontre coisas, ok Universo? Já brincamos disso de perder, está na hora de recuperar. Combinado? Então vamos lá!

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Não há consolo...só realidade!

Nessa semana surgiu no grupo de whatsapp que tenho com as minha amigas de infância um assunto que parecia tão, tão longínquo...a menopausa!
Caramba, já?
Sim, já.
Estamos todas entre os 44 e 50 anos. É normal.Que não seja já estar na dita cuja, mas estar a sentir o corpo mudar, as mazelas a chegar... enfim, envelhecer.
Hoje em dia é a pauta do assunto. Já falamos de resultados de exame, já trocamos nomes de remédios...
A vida passou rápido, mesmo tendo aproveitado cada pedacinho, mesmo tendo lutado sempre para ser feliz. Tive a ilusão de que se eu prestasse bastante atenção ela passaria mais lenta...Prestei e não adiantou.
Achava mesmo que fosse demorar mais. Mesmo tendo que aceitar, acho ainda estranho.
Embora nunca tenha sido uma belezura, também não era de "se jogar fora", e até enquanto tinha uns 30-35 anos ainda notava um ou outro olhar de "paquera". Depois disso nunca mais. Nem passando em frente a uma obra. Meu sexapell já lá vai há 10 anos.
Durante algum tempo estava em total denial, todos que eu achava já "envelhecidos" eu depois descobria que tinham a minha idade e até eram mais novos. De repente olhei com cuidado para mim mesma e percebi que eu também tinha o mesmo aspecto.
Depois é o corpo, que mesmo não ganhando muito peso o formato vai mudando, e não de uma maneira agradável. A pele vai ganhando uma ruguinha aqui, outra acolá, as manchas e marcas do tempo vão se evidenciando.
Outro dia, falando com uma amiga muito querida, que vejo bem menos do que gostava de ver, concluímos que já nos conhecemos há 20 anos e esses 20 anos parece que foram ontem. Nesse mesmo ritmo, piscamos os olhos e temos 64 anos, entenderam?
É isso, sem mais nem menos... é isso. Bora ser feliz...
"O tempo ruge e a Sapucaí é grande!"